“ajude-nos a salvar a sua vida”

O Outubro Rosa é um momento de conscientização de todas as mulheres da importância dos cuidados com o próprio corpo, da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente sobre o câncer de colo do útero. No Brasil, as campanhas de conscientização sobre o câncer de mama acontecem desde 2002 e a partir de 2011 sobre o câncer de colo do útero. A publicidade adotou o tom de rosa como motivador de campanhas no período.

Câncer de mama

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. Quando diagnosticada precocemente a chance de cura é alta. O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo, principalmente a partir dos 35 anos, e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. Nos homens também há ocorrência, mas, em menor índice. Porém, a atenção deles também deve estar voltada para os sintomas da doença. Através de mamografia e ultrassonografia de mama o câncer pode ser diagnosticado de forma eficaz e precoce.

Câncer de colo do útero

Esse é o segundo câncer com maior incidência, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV (chamados de tipos oncogênicos). A infecção genital por esse vírus, através de relação sexual sem uso de preservativo, é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou ou Papanicolau), e são curáveis em quase todos os casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame e também da colposcopia ou vulvoscopia.

Realize os exames preventivos, não espere os sintomas e evite sofrimento. Consulte seu ginecologista e saia sempre sorrindo do consultório!

Margareth Ribas Bumiller – Ginecologista e Obstetra