A Corrida Internacional de São Silvestre é a maior e a mais famosa do país, além de ser considerada a mais importante da América Latina. Ela ocorre anualmente na cidade de São Paulo, no dia 31 de dezembro, com o percurso de 15 km. Milhares de atletas, de todos os cantos do Brasil e do exterior, chegam à cidade paulistana para ter a experiência de competir nesse grande evento. A edição da corrida em 2019, foi a 95ª da história e contou com a participação de dois colaboradores da Frísia.

Nilton José Ribeiro, é frentista do Posto de Combustível Frísia e participou pela segunda vez da São Silvestre. Nilton, compete sempre em edições de corridas locais, mas o sentimento de participar da São Silvestre é algo diferente. “É uma emoção inesquecível (…). Quando você cruza a linha de chegada, você vê que vale apena cada gota de suor derramado, que valeu cada treino”, explica.

O colaborador ficou entre os 460 colocados da categoria geral, com o tempo de corrida de 1h06min. “Mesmo você sabendo que vai pegar só a medalha de participação, a emoção é muito maior, é muito gostoso passar a linha de chegada. Realmente é sensacional, uma sensação de dever cumprido”, ressalta.

A advogada Marta Auer, que trabalha no Departamento Jurídico da Frísia, começou a correr com incentivo de amigos, em 2016.  A colaboradora que corre cerca de duas corridas por mês, colocou como meta para 2019 participar da São Silvestre, um desafio que foi cumprido. “Decidi me preparar durante o ano para correr a São Silvestre. O objetivo era conseguir participar e terminar a corrida bem e deu certo”, conta.

Além disso, a emoção da correr numa competição dessa proporção é uma experiência única. “Quando você chega lá para fazer a retirada dos kits, você começa a ter noção do quanto aquilo é grandioso, cai a ficha do que é que você vai participar. Não é uma corrida, é um imenso evento. Então é algo muito mais complexo e maior do que só correr”. Ela ressalta também que o sentimento é difícil de descrever, não apenas pelo esporte, mas por toda superação, conquista e vitória de estar na São Silvestre. Marta terminou o percurso em 1h47min e ficou entre as 1.800 melhores atletas na categoria feminina.