Com presença em 30 municípios da região centro-sul do Paraná e em 14 municípios do Tocantins, a Frísia historicamente avançou em áreas para além de sua região de origem. No início, a expansão se deu pela venda do queijo, que conquistava consumidores além de suas fronteiras. Mas, com o passar do tempo e a chegada da mecanização, as fronteiras passaram a ser mais significativas, o que contribuiu para o seu desenvolvimento.

Em 1960, viu-se o crescimento em vários segmentos, como nas ações sociais, em melhorias das estradas locais, no ensino agrícola, na escola de economia doméstica, na formação de comitês de classe, nos investimentos em formação e na qualificação de novas lideranças entre seus associados.

O avanço tecnológico e o aumento da capacidade produtiva na década de 1970 levaram a cooperativa a buscar novas áreas para desenvolver suas atividades. Em 1972, foram estruturados dois entrepostos de armazenagem de grãos, um em Ponta Grossa e outro em Tibagi. No ano seguinte foi comprada a Fazenda Fortuna, também em Tibagi, a qual foi dividida em lotes e vendida a cooperados.

Outro projeto marcante na trajetória da cooperativa foi o agrário, também voltado a seus associados, adquirindo as fazendas Santa Cruz e Tabatinga (1962), Santo André, São João e Santa Cândida (década de 1980) e Vila Velha (década de 1990). Além de ampliar as propriedades, o projeto era um incentivo à sucessão.

Marcando uma nova fase, com ampliações de unidades, como as de Beneficiamento de Sementes (Ponta Grossa e Tibagi), a Frísia se estabeleceu mais ativamente em regiões importantes no agronegócio. No ano de 2011, foram construídos dois entrepostos em Imbituva e Teixeira Soares.

Com investimentos em recepção, beneficiamento e armazenagem de grãos, além de loja de peças e acessórios, farmácia veterinária, venda de rações e sementes, insumos e fertilizantes, os associados da região passaram a ter à disposição uma indispensável assessoria técnica direta.

Outro novo, arrojado e estruturado projeto foi criado para à sucessão na região norte do País: o projeto Novas Fronteiras Tocantins. Em 2016, a Frísia instalou um entreposto no município de Paraíso do Tocantins, local estrategicamente escolhido devido à grande produção agrícola da região somada a logística facilitada pelas rodovias e ferrovia. O número de cooperados na região saltou dez vezes de 2016 a 2019, e a recepção de grãos alcançou um total de mais de 75 mil toneladas entre soja e milho.

Ao avaliar o crescimento da cooperativa, seus dirigentes e gestores sempre se preocuparam em beneficiar a maior razão de sua existência: o cooperado. Desde sempre juntos, são eles os responsáveis por fazer a cooperativa ser bem-sucedida com uma grande escala de produção, num comprometimento conjunto.